Equipamento de segurança aumentada Ex e – Luminárias lineares para atmosferas explosivas Chalmit Lighting

O conceito de proteção segurança aumentada foi inventado na Alemanha, onde foi amplamente usado por muitos anos. tornou-se popular no brasil, principalmente porque possui inúmeras vantagens para determinadas aplicações, em comparação com o método tradicional ‘a prova de explosão’. A Chalmit Lighting é lider nesse segmento e possui diversos modelos de segurança aumentada.

Este método de proteção possui um bom histórico de segurança e é comparável com os outros métodos de proteção. A letra ‘e’ que simboliza este método de proteção é derivada da frase em alemão Erhohte Sicherheit, que se traduz em ‘segurança aumentada’. Aplicações típicas são motores de indução, acessórios de iluminação, luminárias e caixas de ligação.

ABNT NBR 9883: 1995Equipamentos elétricos para atmosferas explosivas – Segurança aumentada – Tipo de proteção “e” – Especificação
IEC 60079-7, Parte 7: 2006Explosive atmospheres – Part 7: Equipment protection by increased safety “e”
ABNT NBR IEC 60079-7: 2008Equipamento elétrico para atmosferas explosivas – segurança aumentada “e”
ABNT NBR IEC 60079-14: 2009Equipamentos elétricos para atmosferas de gás explosivo: parte 14. Instalações elétricas em áreas perigosas (com exceção de minas).
ABNT NBR IEC 60079-17: 2009Equipamentos elétricos para atmosferas de gás explosivo: parte 17. Inspeção e manutenção de instalações elétricas em áreas perigosas (com exceção de minas).
Normas

1. DEFINIÇÃO

No método de proteção segurança aumentada, são tomadas medidas preventivas adicionais para prevenir a possibilidade de temperatura excessiva ou faíscas que ocorrem nas partes internas ou externas do equipamento em sua operação normal. Normalmente, os componentes de faísca são excluídos deste método de proteção. Outros componentes são projetados para reduzir substancialmente a probabilidade de ocorrência de condições de falha que podem causar ignição. Isso é feito reduzindo e controlando as temperaturas de trabalho, garantindo que as conexões elétricas sejam confiáveis, aumentando a eficácia do isolamento e reduzindo a probabilidade de contaminação por entrada de sujeira e umidade.

EPL: Gb

Zonas de uso: 1 e 2

Condições Ambiente: Normalmente os invólucros e luminárias de segurança aumentada são projetados para faixas de -20 °C a + 40 °C, a menos que tenha sido marcados de outra forma.

2. PRINCÍPIO OPERACIONAL

O equipamento de segurança aumentada depende da prevenção de qualquer fonte de ignição, sendo:

  • Temperaturas de superfície excessivas;
  • Arcos;
  • Faíscas.

Essas três fontes podem ser produzidos por partes internas ou externas do equipamento. Os recursos de projeto especial que são incorporados ao equipamento pelo fabricante são:

  • Luminária mecanicamente forte e resistente à impactos;
  • Grau de proteção IP contra a entrada de objetos sólidos e água, sendo no mínimo IP 54;
  • Os terminais são fabricados de material isolante de alta qualidade;
  • Distância de escoamento e isolação especificada que foi incorporada no projeto;
  • Dispositivo de segurança para travamento dos terminais, assegurando que os condutores permaneçam sem afrouxar ou torcer quando estão em operação;
  • Redução da capacidade de terminais;
  • Quantidade de terminais limitada dentro do invólucro/luminária por projeto;
  • Proteção contra sobre-corrente de circuito.

3. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO PROJETO

Invólucros Plásticos

Os invólucros plásticos são construídos a partir de um material GRP anti-estático, possuindo uma resistência de isolamento e altamente resistentes à corrosão. Esses compartimentos são projetados para resistir à altos impactos.

Protecta III LED – Invólucro em GRP – Ex eChalmit Lighintg

Seleção e Instalação de prensa-cabo

Os prensa-cabos que são utilizados em equipamentos ‘Ex e’ devem garantir grau de proteção IP do equipamento, podendo ter dupla certificação: ‘Ex d / Ex e’ ou ‘Ex e’. A norma diz que todo prensa-cabo deve ser certificado e aprovado em conformidade com os requisitos da norma ABNT NBR IEC 60079-0. No esquema abaixo podemos verificar os requisitos de montagem dos prensa-cabos e acessórios, isto é, arruelas de aterramento, anéis de vedação, arruelas serrilhadas e contra porcas. Tudo isso depende se o invólucro é metálico ou plástico, com ou sem placa de continuidade interna ou se as entradas são roscadas ou não.

Modelo de instalação para prensa-cabos Hawke

Fechamento de Entradas não Utilizadas

As entradas de cabos que não foram utilizadas devem ser fechadas com bujões plásticos ‘Ex e’, conforme foto abaixo:

Bujão Plástico 375 da Hawke
Protecta X LED – Chalmit Lighintg – Bujões de plástico ao lado esquerdo da luminária – Ex e

Falhas Típicas

A lista a seguir mostra alguns exemplos de falha que podem impedir a integridade da luminária segurança aumentada ‘Ex e’:

  • Prensa-cabos folgado;
  • Prensa-cabos errado;
  • Ausência de bujão de fechamento;
  • Bujão de fechamento incorreto;
  • Classe de temperatura incorreta;
  • Faixa de ambiente incorreta;
  • Folga no aperto dos terminais;
  • Exposição do condutor na entrada do terminal;

4. PORQUE ‘EX E’ PARA LUMINÁRIAS LINEARES E NÃO OUTROS MÉTODOS?

Com uma compreensão básica dos princípios por trás dos métodos de proteção mais comuns para luminárias, como ‘Ex e’ e ‘Ex d’, veremos agora em detalhes como isso dita a maneira como uma luminária pode ser projetada e como isso afeta o usuário final.

Facilidade de manutenção

Uma das principais diferenças (entre as luminárias certificadas segundo as normas Ex e ou Ex d) é a facilidade de manutenção.

As luminárias Ex d são projetadas usando caminhos de chamas. Os caminhos de chamas são essenciais para a certificação Ex da luminária, extinguindo as chamas antes que possam escapar para o ambiente externo. Para manter um intervalo de chama adequado, são usados ​​vários parafusos (apertados com um torque específico). Eles devem ser removidos para obter acesso aos componentes internos para procedimentos de manutenção.

Isso não apenas torna a manutenção mais demorada, mas também a torna mais complicada para a pessoa que a realiza. Eles devem ter cuidado para garantir que a distância correta da chama seja mantida quando a caixa for montada novamente. Não fazer isso pode invalidar a certificação Ex.

Com a proteção Ex e, não há necessidade de usar caminhos de fogo, o que significa que esses problemas são erradicados e a luminária pode ser muito mais fácil de manter.

Facilidade de instalação

Outra desvantagem de tentar “conter” uma explosão é a maneira como a caixa das luminárias deve ser projetada; deve ser adequadamente espessa para conter uma explosão e a pressão que vem com ela. Uma luminária Ex d, portanto, tende a ser maior, mais volumosa e mais pesada do que uma conexão ‘Ex e’ comparável. Por serem mais leves e compactas, as luminárias ‘Ex e’ são mais fáceis de instalar e manter. Quando projetados com materiais fortes, como alumínio ou aço inoxidável, eles ainda podem manter altos níveis de durabilidade e robustez.

Classificações de temperatura e grupos de gás

Devido às mudanças nas propriedades de um gás ou vapor em baixas temperaturas, a maioria das luminárias Ex d não são adequadas para instalação em áreas abaixo de -20 ° C. Porque as luminárias Ex e são projetadas para evitar a ocorrência de uma fonte de ignição (em vez de impedir que gases de entrar ou escapar), é provável que tenham uma classificação de temperatura muito mais ampla. Claro, você deve sempre verificar a classificação de temperatura de qualquer peça do equipamento ATEX, mas ter esse conhecimento deve ajudar a tornar a especificação mais fácil.

Além disso, se a sua aplicação exigir equipamento certificado para grupos de gases IIC, pode ser difícil encontrar uma luminária Ex d adequada. Como os gases do grupo de gases IIC são considerados de maior risco, uma conexão Ex d deve usar lacunas de chama mais estreitas (que são mais complexas de fabricar). Por esse motivo, existem menos conexões Ex d aprovadas para aplicações da IIC, e aquelas que o fazem tendem a ser caras e ainda mais difíceis de manter.

Tecnologia sem fio

Introduzir novas tecnologias em áreas perigosas é sempre um desafio, mas estamos começando a ver o surgimento de luminárias inteligentes / habilitadas para IoT (como é mais comum nos mercados industrial e comercial).

Conforme identificamos anteriormente, o invólucro de uma luminária Ex d deve ser adequadamente espesso para conter uma explosão e a pressão que vem com ela. Assim como pode ser difícil conseguir um bom sinal de Wi-Fi em uma casa com paredes grossas, uma caixa Ex d pode não ser a melhor solução para a tecnologia sem fio. Em contraste, com o método de proteção Ex e, há muito mais possibilidades de integrar este tipo de tecnologia na luminária.

A Chalmit Lighting possui diversos modelos de luminárias para atmosferas explosivas, sendo líder nesse segmento. Acesse aqui a Pág. da Chalmit Lighting na Polar para ver o catálogo com todos os produtos da Chalmit.

Para adquirir qualquer luminária ou refletor da Chalmit Lighting, entre em contato com a Polar Componentes Brasil. Abaixo nossos canais de comunicação:

Solicite cotação através do e-mail: vendas@polarb2b.com.

Visite nosso Site: Polar B2B – O Produto certo, quando você mais precisa.

E-Commerce: Polar B2B

Ficamos a disposição para atender sua solicitação,

Escrito e traduzido por Raphael de Souza Costa

×

Atendimento

× Precisa de ajuda?